Morro como um país

Morro como um país é um trabalho cênico sobre diferentes formas de violência institucional. Inspirado no teatro documentário, em Brecht e em técnicas do diretor russo Meierhold, utiliza depoimentos, análises históricas, canções e imagens para investigar o conceito de “estado de exceção”, a violação aos direitos humanos, o papel da arte nas sociedades atuais e as consequências da ditadura civil-militar brasileira (1964-1985) na vida do país.

Em cena, a atriz Fernanda Azevedo, vencedora do Prêmio Shell de interpretação em 2013 por sua atuação neste trabalho.


Ficha técnica

Realização: Kiwi Companhia de Teatro/Cooperativa Paulista de Teatro
Roteiro e direção geral: Fernando Kinas
Elenco: Fernanda Azevedo
Cenário: Júlio Dojcsar
Figurino: Maitê Chasseraux
Iluminação: Heloísa Passos
Pesquisa e música original: Eduardo Contrera
Pesquisa e criação de imagens: Fernando Kinas e Maysa Lepique
Treinamento musical: Luciana Fernandes e Armando Tibério
Direção de produção: Luiz Nunes
Assistência de produção: Dani Embón
Programação visual:
Paulo Emílio Buarque Ferreira e Camila Lisboa
Operação de luz: Taty Kanter
Operação de som: Luis Henrique Soares


Downloads