Ferramentas Pessoais
inicio Parcerias
Acções do Documento

Parcerias

Subir um nível

PROJETO HIP HOP MULHER

A Associação Mulher e Movimento Hip Hop, mais conhecida como HIP HOP MULHER iniciou em julho de 2007 com a implementação e elaboração do projeto “MULHERES DO HIP HOP CANTAM AS REALIDADES”. O HIP HOP MULHER quer mostrar a força, a organização e o poder das mulheres dentro de um movimento onde a participação dos homens é frequentemente mais visível, com atividades de discussão, debate, troca de saberes e um pensamente inclusivo, independente do gênero, etnia, orientação sexual etc.

Ler Mais…

Frente do Esculacho Popular

Conheça o trabalho da Frente do Esculacho Popular acessando o site!

Ler Mais…

Escola da Defensoria Pública do estado de São Paulo - EDEPE

A Escola da Defensoria Pública é órgão auxiliar da Defensoria Pública, e tem suas atribuições delineadas no art. 58 e seguintes da Lei Complementar Estadual 988/06. Entre suas atribuições a lei contempla: a promoção e atualização profissional dos membros, estagiários e servidores; edição de boletins e revistas; a disponibilização e instrumentos de pesquisa; incentivar a participação dos Defensores Públicos nos Conselhos estaduais e municipais que tenham atuação com matéria correlata, além de acompanhar, avaliar a qualidade das atividades dos Defensores Públicos em estágio probatório, além de promover e colaborar com sistemas de educação em direitos.

Ler Mais…

Grupo teatral Parlendas

O Grupo Teatral Parlendas tem seu início em 2007, desenvolvendo a arte para público infantil (na verdade para todos nós) . Seu trabalho é considerado inovador por trazer para o teatro infantil o respeito e o compromisso não só com as crianças mas com o futuro, com a natureza, com a sociedade e sua melhoria. O grupo tem como norte de pesquisa conceitos do Teatro Èpico, em sua função político e social, que toque o público num sentido emancipatório convidando-o para uma intervenção crítica perante a vida como um todo, trazendo a dimensão sócio-historica de volta as relações humanas.

Ler Mais…

Engenho Teatral

Além de apresentar espetáculos, o grupo faz aulas de condicionamento físico, percussão e canto, retoma suas pesquisas cênicas com Teatro de Bolso (cenas de 10 minutos para locais fechados) e Cenas de Rua (com bonecos gigantes para espaços amplos). E convida você para acompanhar de perto o resultado dessa trajetória. Acesse o site do grupo!!

Ler Mais…

Estudo de Cena

O trabalho da Cia Estudo de Cena começou em janeiro de 2005 e teve como fundamento realizar uma pesquisa que unisse experimento de linguagem e teoria crítica dentro de um processo colaborativo de criação.

Ler Mais…

Coletivo Dolores

O Dolores configura-se como um grupo de trabalhadores que exerce, entre todos os percalços, o direito de expressar o mundo que lhe atravessa através da arte. Grupo de arte e vida periférica. Teatro político, conjunção/construção de valores poéticos.

Ler Mais…

Cia Estável de Teatro

A Cia. Estável de Teatro é um grupo de teatro sócio da Cooperativa Paulista de Teatro. Conheça mais sobre a Cia Estável de Teatro acessando o site!!

Ler Mais…

Observatório das Violências Policiais

O Observatório das Violências Policiais é um site que cumpre duas funções sociais. É um arquivo de notícias e textos selecionados como marcantes e emblemáticos na evolução da conjuntura de direitos humanos, bem como de análises estruturais dessa violência, vinculadas de um lado à impunidade dos crimes cometidos durante a ditadura e de outro à violência institucional cotidiana.

Ler Mais…

Coletivo Merlino

O Coletivo Merlino luta por justiça e a memória do jornalista Merlino, que começou muito jovem, trabalhando no Jornal da Tarde e na Folha da Tarde, bem como no jornal alternativo de esquerda, Amanhã. Era militante do Partido Operário Comunista (POC) e havia aderido à Quarta Internacional um pouco antes de sua morte, com a idade de 23 anos.

Ler Mais…

Articulação pela memória, verdade e justiça SP

Composta por movimentos populares, organizações políticas, sindicatos, a articulação surge para defender que a Comissão Nacional da Verdade apure as responsabilidade dos militares, servidores públicos e civis que participaram, dos delitos de lesa-humanidade, praticados durante a ditadura militar.

Ler Mais…

Comitê pela memória, verdade e justiça SP

O Comitê Paulista Memória Verdade e Justiça é formado por ex-presos políticos, parentes de mortos e desaparecidos e ativistas de direitos humanos. Entre os integrantes, os jornalistas Rose Nogueira, Denise Fon, Pedro Pomar e Antonio Carlos Fon, o procurador Marcio Sotelo Felippe e o advogado Aton Fon Filho.

Ler Mais…


Este site foi desenvolvido pela Vespa Comunicações